Paulo Siqueira

Arte é amar

Por Paulo Siqueira há 1 mês

Se for para escrever algo

Faça como o uno estável

Vibrando tudo emanado

Não vou ser amigável

Para poder levar a salvo

Toda razão é penetrável

Pensamento é meu alvo

Causando vida intragável

Sentimento que te salva

Muito além do palpável

Amor do universo arma

Posso não ser amigável

Joio e trigo que se lavra

Ser humano é detestável

Prego essa morte a carne

Ressureição incontestável

Para poder fazer o alarme

Espírito na vida é estável

A escrever sem esse alarde

Peito vibra como a cascavel

E imprime veneno de marte

Mergulhe em si rasgue o véu

Arte é Amor por toda parte