Aldo Pereira

É correto " receber" espíritos em casa?

Por Aldo Pereira há 11 meses

Allan Kardec responde:

“Os Espíritos não-encarnados ou errantes não ocupam nenhuma região determinada ou circunscrita; estão por toda parte, no espaço e ao nosso lado, vendo-nos e acotovelando-nos sem cessar. É toda uma população invisível que se agita em nosso redor"

Diante da resposta, a conclusão é simples. Se eles estão ao nosso lado, o receber é só um ato, nem bom, nem ruim e portanto pode ser feito em qualquer local, pois eles, como diz Kardec nos " acotovelavam", sem cessar.

Mas na casa espírita não existe algo especial?

Cristo responde no evangelho de Mateus: 

"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles"

Quer proteção maior? Tudo vai da intenção do trabalho. Se é para se dedicar com amor fraterno, pode ser em casa, na empresa ou em campo aberto. Como tudo se une por afinidades, boas intenções atrairá " bons" espíritos. 

Mas isso não fará com que espíritos menos evoluídos fiquem na casa?

E você acha que eles não irão até lá pelo simples fato de nela não ser feito trabalho espiritual? Não é o trabalho que liga os espíritos a casa, mas o objetivo, a intenção. A intencionalidade existe, mesmo sem trabalho espiritual e sempre se ligará a outros, encarnados e desencarnados, que pensam igual.

Em o livro dos espíritos, o espírito da verdade revela :

“não pode haver profanação, quando há recolhimento e quando a evocação é feita com respeito e decoro. O que prova isto é que os Espíritos que vos são afeiçoados se manifestam com prazer, sentem-se felizes com vossa lembrança e por conversarem convosco.Profanação haveria se as evocações fossem feitas com leviandade”.

Resumindo a ópera:

Os espíritos estão aí, lêem o seu pensamento e se ligam a você pela afinidade, por serem iguais, apesar de estarem sem carne. 

Se isso é verdade, onde o trabalho é feito é oque menos importa, mas a intenção com que se trabalha.


Um abraço a todos.