Renato Mendes

Interdependência

Por Renato Mendes há 1 ano

Todas as coisas são compostas por todas as coisas.

Tomemos um vagão como exemplo, junte as rodas, suportes, vigas, paredes e todo o resto em uma composição aparente e denominaremos isto de vagão. Mas será isto um vagão? Separe todas as suas partes e as coloque no chão. Onde está o vagão agora? Agora pegue a roda e separe as circunferências de seus aros e os coloque no chão, onde está a roda? Agora pegue a circunferência maior e a divida em partes iguais, onde está a circunferência? Agora pegue todas as partes e as componha novamente e teremos algo que chamaremos de vagão.

Pegue agora o vagão e o junte a outros vagões e a uma locomotiva, temos agora um trem.

Figura

Todas as coisas interagem com todas as coisas.

Analisando a interação das partes que compõe uma unidade aparente percebemos que qualquer ação de uma parte afeta o todo assim como o todo afetará todas as partes. Tomemos um exemplo simples, dê uma pancada em uma das rodas do vagão e todo o vagão será afetado, cada parte em um grau próprio e de maneira própria. O instrumento utilizado pra pancada e o agente deste instrumento também são afetados, além das pessoas que ouvirão a pancada, o ar que se move, o trilho que vibra, etc.

Toda ação gerará uma reação de mesma intensidade em sentido contrário. Exemplo, esmurre uma parede e veja se ela não lhe “esmurrará” de volta de mesmo grau e intensidade, sem esquecer, que tudo o que compõe a parede e é composto pela parede e tudo o que compõe o corpo e é composto pelo corpo são afetados.

Sendo assim, façamos uma imagem de tudo o que existe se relacionando como uma grande malha e cada parte ou coisa que compõe este tudo seja um nó desta malha. Qualquer movimento em um nó afetará todos os nós de maneira única, ou seja, afeta o todo o que por consequência afetará este nó que deu início ao movimento. Não há nós isolados, pense nesta interação complexa de um nó afetando e sendo afetado por todos os outros nós.

Figura


Para finalizar, quando digo todas as coisas, incluo pensamentos, emoções e sentimentos. Portanto, atenção ao que esteja “movimentando”, pois, este “movimento” afeta a todos que é o todo e por consequência afeta você de volta.

A raiva retorna ao raivoso assim como o amor retorna ao amoroso. Se quer ser amado, ame.