Aldo Pereira

O socorro que não socorre.

Por Aldo Pereira há 2 meses

Realizar trabalhos de incorporação, de energização, apométricos, de reiki ou qualquer outro não é proibido para as casas espíritas ou espiritualistas: eles podem e devem continuar a existir de acordo com as disponibilidades mediúnicas existentes nas casas. O problema é achar que apenas eles bastam para atender aos seres humanizados na solução de seus problemas. Quando se ajuda o ser humanizado a se descentralizar do eu, este não vivencia mais problemas materiais. Todos os problemas materiais que um ser vive durante a sua existência carnal são criados a partir da centralização no eu.

Sendo assim, os trabalhadores da casa deveriam querer que estes trabalhos existissem, pois assim os seres humanizados teriam menos problemas e com isso os trabalhadores teriam menos trabalho  Nas casas espíritas e espiritualistas, portanto, os trabalhos mediúnicos devem existir, mas o trabalho de transmissão dos ensinamentos deve ser alterado. Ao invés de se usar um palestrante ensinado, ou seja, transmitindo a sua compreensão sobre os ensinamentos achando que cada um que está ouvindo está conseguindo resolver o seu problema espiritual, deveria haver um trabalho apenas de informação e de auxílio à prática do que é comentado.  Isso porque, como provamos, apenas este trabalho pode ajudar o ser humanizado na solução do seu problema espiritual.


Espiritualismo ecumênico universal