Aldo Pereira

"Um só rebanho"

Por Aldo Pereira há 1 semana

 Hoje os seres humanos são separados em ricos e pobres, brancos e negros, hindus e mulçumanos, árabes e judeus, cultos ou incultos. O mundo continua dividindo a humanidade em castas e ainda não alcançou a premissa básica: todos têm direitos iguais, independente da sua condição material ou convicções.

Toda esta divisão é gerada pela visão que o ser humano que pensa diferente é um inimigo, pois não possui os mesmos conceitos.

No ensinamento do Mestre que encabeça esta mensagem, todos os seres humanos são ovelhas que pertencem ao mesmo rebanho. Existem alguns que se desgarram e são justamente esses que devem ser procurados. Não existirá paz no planeta Terra enquanto os seres humanos não aprenderem esta verdade. Enquanto alguém quiser provar que a sua casta é a melhor e a mais correta, obrigando os demais a segui-las, o ser humano viverá em sofrimento. Quando Cristo nos diz que o pastor precisa abandonar todas as suas ovelhas e correr atrás daquela que se desgarrou, diz ao ser humano que ele deve abandonar a sua casta, aqueles que pensam da mesma forma e procurar os irmãos com compreensões diferentes das suas. Mas, quando chegar lá, não deve recriminar o irmão desgarrado, mas amá-lo. Amar as diferenças de opiniões, amar tê-lo encontrado, amar conviver com ele. Essa busca não deve ser no sentido professoral, ou seja, de impor as idéias para que seja possível amá-lo, mas sim amá-lo no local onde ele está, com as convicções que ele tiver. A eliminação definitiva do sistema de castas não será nunca conseguida pela sobreposição de uma contra outra, mas sim pela existência de uma só casta: a dos filhos de Deus. Como nos ensinou o Mestre, “um só rebanho para um só pastor”. Esta é a maior “Declaração de Direitos Humanos” que pode ser alcançada:

Art. 1o – Todos os homens têm direito a pensar diferente e nem por isto deverão ser considerados errados;

Art. 2o – Revogam-se todas as disposições ao contrário.

Enquanto a lei quiser estabelecer parâmetros e verdades para que o ser humano seja livre, a liberdade jamais será alcançada, pois ela estará preocupada com as noventa e nove ovelhas da sua casta, aqueles que cumprem a lei e se esquecerá daquela que se perdeu.

Seria livre é ser completamente liberto de todas as coisas, inclusive dos parâmetros que podem constituir esta liberdade. Quando o homem compreender esta verdade, poderá amar ao próximo como a si mesmo, pois estará amando a Deus, acima de tudo, inclusive das leis.

*Bagdhavi

Espiritualismo ecumênico universal