Aldo Pereira

Você não é livre na ação.

Por Aldo Pereira há 3 meses

Por que o ser humano precisa ser uma marionete? É muito simples. O ser humano habita um espaço chamado universo. Ele imagina que habita o planeta terra, mas como este está dentro do universo, ele habita o próprio universo. O universo, segundo todos os mestres, foi feito por Deus. Segundo ainda todos os mestres, este universo é Deus. Falo isso porque Cristo nos ensinou que Deus é tudo e tudo é Deus. Ainda observando-se o que se conhece sobre Deus que foi ensinado pelos mestres, nós encontraremos a informação de que Ele é a Perfeição. Deus é Perfeito. Juntando agora as informações que comentamos, (Deus é tudo e por isso o universo é Ele e que o Senhor é Perfeito) chegamos à conclusão que o universo está perfeito, está sempre perfeito. A perfeição do universo não ocorre por conta de uma ação que gera equilíbrio. Se isso fosse real, o universo deveria em algum momento ter alcançado um desequilíbrio foi reequilibrado por uma ação de Deus. Isto não acontece no universo, porque ele possui um equilíbrio pleno, constante, eterno. Mas, porque podemos afirmar que o universo está constantemente equilibrado? Porque como ensinou Jesus Cristo, Deus dá a cada um segundo as suas obras. Com esta ação o Senhor mantém o universo perfeitamente equilibrado, pois jamais haverá um desequilíbrio quando cada um recebe apenas aquilo que merece. Portanto, é ação de Deus que mantém o universo plenamente equilibrado. Agora, imaginemos que o ser humano não fosse marionete, ou seja, agisse voluntariamente, por decisão própria, será que ele conseguiria dar a cada o que realmente é merecido. Acredito que não, pois a motivação do ser humano para agir é sempre individualista, ou seja, é sempre buscando o seu próprio benefício. Mesmo quando ele se dá ao próximo, só faz isso porque quer se dar. Portanto, na verdade ele está buscando a sua própria satisfação exclusivamente.

Se o ser humano dá ao outro de acordo com seus interesses individuais, isso quer dizer que ele não dá o que o outro merece, mas apenas o que é o melhor para si mesmo. Agindo assim, certamente o outro receberia o que não merece e com isso o equilíbrio pleno do universo seria quebrado. Sendo assim, o ser humano precisa ser um fantoche porque se não fosse, o universo seria um caos. 

Espiritualismo ecumênico universal