Aldo Pereira

Você não engana os espíritos.

Por Aldo Pereira há 2 semanas

Você quer doutrinar espíritos, mas usa uma doutrina com valores humanos, atendendo às necessidades humanas, priorizando a felicidade material. Quer fazer apometria, dar passes, servir de orientador a encarnados, mas faz com valores humanos. Primeiro é preciso a mudança do seu interior. Sem ela não existe como se resolver realmente a questão. Faz-se parte do teatro, mas não há uma ajuda real e não há um aproveitamento para você. Digo que não aproveitamento para você, porque, ao participar de um trabalho espiritual, que por ser acontecimento da vida humana é uma provação, ainda participa do teatrinho egoisticamente, ou seja, participa buscando a auto realização. Daí surge as expressões ‟olha como eu sou um bom doutrinador‟, „olha como eu ajudo os outros na apometria‟. Isso não é amor universal, mas amor próprio, egoísmo, busca da fama, 

disfarçada em realização espiritual. O problema é que vocês querem doutrinar por palavras e esta, para o espírito, não vale nada, porque ele é consciente da sua motivação interna (sentimento, padrão vibracional moral) quando está falando com ele. Eu já vi espírito em sala de desobsessão dizer ao doutrinador: "cala a boca" que você está falando tudo isso da boca para fora. Você está aqui falando, dizendo-se preocupado comigo, mas no fundo seu pensamento está na sua vida, no seu trabalho, no seu dinheiro, na sua família‟. O espírito sente isso e compreende a hipocrisia que está por trás das palavras do doutrinador que está presente apenas fisicamente e não sentimentalmente.

Espiritualismo ecumênico universal