Aldo Pereira

Casamento é um carma.

Por Aldo Pereira há 4 horas

Esse carma é para sempre, enquanto existir carma. Mesmo que você não esteja morando junto, enquanto o carma estiver presente, você estará ligado de uma forma ou de outra a ele (a). Pode mudar, por exemplo, o papel de marido para amigo ou inimigo, mas você continuará vivendo o seu casamento, uma relação. Casamento nada mais é que uma relação e você estará vivendo essa relação. Na hora que acabar os carmas, você nunca mais ouve falar dele. Aí acabou o carma, mas enquanto houver carma, a relação acontecerá.  

As separações ocorrem.

Por fim de carma. "Ontem eu te amava muito, hoje não aguente ver a sua cara". Acabou o carma. A separação pode acontecer por falência de carma. Ou seja ´´ não vamos mais deixar eles juntos, pois eles vão se prejudicar e muito´´. Então separa.

A separação também pode acontecer como o próprio carma. Você escreveu o período casado e o período descasado. Não existe ex marido safado ou ex mulher safada, mas tudo ação carmática. São "agentes" do seu carma. Existem pessoas que conversam mais, se relacionam mais depois de separados do que quando moravam juntos.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Os valores são outros.

Por Aldo Pereira há 3 dias

Para o espirito fora da carne, vivendo com a sua consciência espiritual, as coisas materiais nada valem. Não tem a menor importância se vai nascer rico ou pobre, se vai ter casa própria ou não, se vai ter carro do ano ou não. O que lhe interessa é ter situações que possa vivenciar e que sirvam de oportunidade para promover a sua elevação espiritual. O espírito fora da carne não se prende a ter que ter prazer na vida material. Ele não se prende a gozar os bens terrenos. Não tem a menor preocupação com isso. Se for preciso para executar as suas provas vir para morrer de fome, fará isso de bom grado. Porque o que quer realmente é provar a Deus que é capaz de se elevar. 

Por não ter um objetivo de vida claro nem em consonância com o anseio espiritual, o ser humanizado é um elemento perdido na vida. Ele nunca sabe o que quer. Uma hora quer uma coisa, outra quer outra coisa. Quando consegue algo deixa de aproveitar o que conseguiu e luta para poder ter mais. Tudo isso acontece justamente porque ele não tem objetivo na vida, não sabe, não pensa para que está vivo.

Aquele que busca a elevação espiritual precisa meditar profundamente nisso e descobrir um sentido para sua existência, um sentido para sua vida. Se for o sentido que ele teve antes da encarnação, melhor, porque alcançará a evolução espiritual.

Espiritualismo ecumênico universal

Paulo Siqueira

Umas Vivências

Por Paulo Siqueira há 3 dias

Gostaria de compartilhar aqui, pois só por aqui creio que alguém possa crer ou simplesmente me ouvir, vou utilizar a primeira pessoa sim, pois é o ego que está escrevendo mesmo no fim. Na minha adolescência pisei na umbanda, participei por muitos anos dessa banda, paralelo a isto haviam estudos das obras de Kardec, muitos conteúdos, depois disso tinha uma sensação de querer algo mais prático, sentia muita sensibilidade energética algo muito enfático, que facilitou a busca de técnicas energéticas e de projeção astral, eu treinava quase todos os dias, como se já estivesse no umbral, durante o dia e antes de dormir este "controle" de energias do próprio corpo, com o intuito de afrouxar os laços energéticos, melhorar a sensibilidade, melhorar o emocional e sair do corpo para me conhecer melhor, tipo um aborto hehehehe, anos se passaram e eu com estes conceitos sendo colocados em "prática" no meu dia a dia, já participava até de cursos e palestras do IIPC( instituto internacional de projeciologia e conscienciologia), tinha fortes noções dos ensinamentos dos espíritos pelo espírito da verdade, no entanto era claro os julgamentos de energias boas e ruins. Até que um dia estudando sobre estas coisas,  já havia concluído meu mestrado em Reiki e cursava engenharia na época, tive contato com o trabalho "Diálogo com os Espíritos", organizado pelo Jefferson Viscardi, daí encontrei o Pai Joaquim de Aruanda, depois de rever os vídeos dele lá, várias vezes, descobri o site e a página do youtube do EEU. Nada mais depois disso tocou meu coração com tanta força quanto essa filosofia, ouvia todo dia, tentava colocar em prática, percebi que a vida por fora nada ia mudar, então era melhor lá dentro da cabeça eu ficar sempre a observar. Vou me limitar a aspectos internos agora, anos se passaram e eu vinha construindo cada vez mais a lógica dos mestres segundo a ótica dos espíritos em minha mente, era a hora para combater a mim mesmo, até que cheguei em um ponto em que eu ficava a cada segundo que se passava falando NÃO SEI para os pensamentos, um não sei com a força da filosofia, não um não sei descompromissado, eles, pensamentos, iam surgir eu já sentia isso e já vibrava um NÃO SEI, pois eu já tinha claro para mim que todo pensado carnal não era real, daí cheguei a uma conclusão emocional, digo emocional pois ela não se deu em palavras claras, que é o próprio ego se respondendo Não sei para tudo que ele mesmo diz e comecei a me libertar do não sei, passei a observar os pensamentos com uma postura de não sei, sem dizer de fato o não sei, a priori haviam pensamentos que tinham mais força de apego sobre mim e eu precisava usar o não sei, mas depois foram se enfraquecendo dentro de mim cada vez mais e o não sei virou outra coisa que não consigo explicar o que é, digamos que uma figura seria um mergulho profundo no que é real que eu não consigo ver para limpar os conceitos irreais que surgem na cabeça. Foi em uma noite tempestuosa que eu tive uma experiência diferente na teatralidade e minha cabeça ficou muito limpa por dentro, ainda estou aprendendo a viver assim, mas posso dizer que já sinto que toda minha vida já valeu por isso que Deus conduziu para mim ter este ego pregado em mim. Digamos que esta experiência me trouxe um exemplo muito concreto que a vida é uma pintura em ação pintada a cada instante perfeitamente pelo Artista, tive a idéia de que eu morri, tive a idéia de minha vida toda passar pela minha memória como um vídeo, desde então nunca mais fui o mesmo por dentro, mas por fora a única coisa que percebi de diferente é que tenho uma certa propriedade para falar dessa guerra interna contra seu próprio egoísmo por ter tido uma vivência que diz que isto foi feito, mas no peito eu sempre guardo que Deus é que fez tudo e em seu leito eu só deito a ouvir, orar e vigiar sem cessar.

Louvado seja o Pai, obrigado por poder compartilhar isto com esta comunidade, Paulo Siqueira.

Paulo Siqueira

Arma Astral

Por Paulo Siqueira há 3 dias

Como fazer a rima sair legal

Domo lazer a linha fluir letal

Tomo a ler a vinha ruir o mal

Tombo ao ver que tinha que ir pro astral

Louvo ao escrever rinha pra tu se munir do meu arsenal

De arma que se usa sempre no final de cada pensado carnal

Algo aconteceu em minha cabeça, mas nunca poderei dizer que tenho certeza, o que quer que aconteça eu não vou acreditar em nada que teça, lógicas formadas por formas deixo tudo ir embora é meu apreço, enquanto escrevo não planejo os trechos, por exemplo agora a mão digita não pensamentos mas transcreve sentimentos, deixo as palavras virem com o vento, mesmo tempo que sobra o ecoar do tempo, que estou aqui mantendo o firmamento que aprendi com Joaquim a explicação que parece sem fim, mestres que mostram que não há fim e que em mim reside também Paim.

Éguinho Paulin Siqueira, louvado seja o pai.

Paulo Siqueira

Talvez eu faça música, se for vontade do senhor, pai, conduza-me

Por Paulo Siqueira há 3 dias

Quase me invadiu a sensação de me sentir vazio

todo interno se esvaiu e surgiu a emoção sem descrição

assim a canção tece o fio do coração e subiu pra reflexão e saiu nesse som

que caiu na sua mão para te fazer sentir num clima bom

neste inferno quente ou frio desse mundo há um dom

para parar ranger de dentes meu irmão, vem de cima

só apertar a campainha, din don, bate a porta, de novo

coração.

Só o amor, não a posse, ou desejo e paixão, mas o verdadeiro

Pó de ardor, quando o destroço, pro caixão, o enterro é aventureiro

corro, sem pisar no chão, cheiro, sem nariz, inteiro sintir íntimo

morro sem ver vida no corpo que habito, vida é só se for destemida

provida só por sensível alegria, com matéria despossuída

faz a corrente no tempo parecer fluída

jaz a sua lente eu já lembro a sua dúvida

dívida é sua cabeça dividida entupida

desprovida do quente da chama da paz

jaz sua paz, quando você não está com Pai

parece besteira mas é simples assim, como se diz

plim, a ficha cai'm mim, mesmo logo no fim

já valeu toda a vida pra mim, meu paim, sim

acorda, olha a roda, de frente nota, o que te brota 

não lota e não dá corda, arrota pra fora essa frota

ação, ou é tudo em vão, corpo vai pro chão no final

perceba tudo astral, mundo plural só dá de imaginar

se tu recebe fruto carnal não vê quem esta a emanar

Pai! Paz! Veio ao ego Paulo Siqueira essa letra, que treta.

Paulo Siqueira

Poesias Que Vêm ao Ego

Por Paulo Siqueira há 3 dias

Andado, passos dados por mim, enfim em outros ares

Ativado, reluzindo o de dentro para fora, voam as aves

Elevado céu da consciencia, lá flutuam acima de mares

Infiltrado, não estou acima ou abaixo, um traço cortez

Estado de plenitude, clima de encaixe, um laço com tez

Lado a Lado estamos, sempre se fez, vê, olhe absolutez

Quadrado aqui é sem vez, o pensamento sem pacatez

Antenado ali, fé sem lei, o sentimento ruim já se desfez

Aldo Pereira

A colheita obrigatória.

Por Aldo Pereira há 4 dias

Se cada um fizer a sua parte, ou seja, amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, serão extintas as necessidades de hoje. Acabará o carma de ser assaltado, de ser roubado, de ser estuprado, de ser abortado. Sem a necessidade do carma, esses acontecimentos não mais precisarão acontecer e por isso os instrumentos para tanto não mais existirão.  

Só que você não quer assumir a sua responsabilidade. Prefere continuar acusando os outros ao invés de compreender que tudo existe por causa da sua necessidade.

Sim, quem cria o bandido é você, pois precisa ter o carma de ser assaltado. Os bandidos não existem porque alguém escolhe essa vida, porque prefere ser assim. Eles são frutos da sua necessidade.

Sempre será você o responsável pelo que existe nesse planeta. Temos que parar de julgar o mundo e começar a entender que todos os acontecimentos surgem porque cada ser que encarna tem um carma que torna necessária a existência de determinadas ações.

Portanto, a responsabilidade é sua. Foi você quem plantou a semente que lhe leva hoje a estar colhendo o que plantou.

O ser encarnado precisa saber que se o planeta está desse ou daquele jeito não é por causa dos outros, mas porque todos que encarnam nesse planeta precisam e merecem ter esse carma. No entanto, ao invés de olhar para si mesmo, o ser prefere acusar a todos, inclusive a Deus.

Espiritualismo ecumênico universal

Espiritualismo

Tudo é amor

Por Espiritualismo há 5 dias

Dr. Brian Weiss

 

  

Tudo é amor ... tudo é amor. Com o amor vem a compreensão e com ela a paciência. E então o tempo para. E tudo é agora.

O amor é a resposta suprema. O amor não é uma abstração e sim energia verdadeira, ou uma gama de energias que você pode “criar” e manter em seu ser. Simplesmente aja com amor. Você começará a tocar Deus dentro de si mesmo. Sinta-se amoroso. Dê expressão ao seu amor.

O amor dissolve o medo. Não se pode ter medo quando se sente amor. Uma vez que tudo é energia e o amor abrange todas as energias, tudo é amor. Este é um forte indício da natureza de Deus.

A pessoa que tem amor e é isenta de medos, é capaz de perdoar. É capaz de perdoar aos outros e a si mesma. Passa a se ver na perspectiva correta. Culpa e rancor são reflexos do mesmo medo. O sentimento de culpa é um rancor mais sutil dirigido para dentro. O perdão dissolve a culpa e o rancor, que são emoções desnecessárias e danosas. Perdoe. Perdoar é um ato de amor.

O orgulho pode ser um empecilho para o perdão. O orgulho pe uma das manifestações do ego. O ego é uma personalidade transitória e falsa. Você não é o seu corpo. Não é o seu intelecto. Não é o seu ego. É maior do que tudo isso. Você precisa do ego para sobreviver no mundo tridimensional, mas precisa somente daquela parte do ego que processa informações. O resto – orgulho, arrogância, defensividade, medo – é mais do que inútil. O resto do ego nos separa da sabedoria, da alegria e de Deus. Você deve transcender o seu ego e descobrir o seu verdadeiro ser. O verdadeiro ser é a parte permanente, a parte mais profunda de você. É sábia, amorosa, segura e cheia de alegria.

O intelecto é importante no mundo tridimensional, mas a intuição é mais importante.

Você troca a realidade por ilusão. A realidade é o reconhecimento de sua imortalidade, divindade e eternidade. A ilusão é o seu mundo tridimensional e transitório. Essa troca lhe é prejudicial. Você deseja a ilusão da segurança em lugar da segurança da sabedoria e do amor. Deseja ser aceito quando, na realidade, jamais pode ser rejeitado. O ego cria ilusão e encobre a verdade. É preciso dissolver o ego para poder ver a verdade.

Com o amor e a compreensão vem a perspectiva da paciência infinita. Por que a sua presas? Afinal, o tempo não existe, apenas lhe parece existir. Quando você não se apercebe do presente, quando está absorvido no passado ou preocupado com o futuro, traz para si mesmo grande dor e sofrimento. O tempo também é uma ilusão. Mesmo no mundo tridimensional, o futuro é apenas um sistema de probabilidades. Por que preocupar-se tanto?

A terapia do ser é possível. A compreensão é terapia. O amor é a suprema terapia. Terapeutas, professores, gurus, todos eles podem ajudar, mas só por tempo limitado. A direção é para dentro do ser e, mais cedo ou mais tarde, o caminho interior tem de ser trilhado em solidão, muito embora na realidade nunca estejamos sós.

Meça o tempo, se tem de medi-lo, em termos de lições aprendidas, não em minutos, horas ou anos. Você pode curar-se em cinco minutos se chegar ao conhecimento adequado. Ou em cinqüenta anos. É tudo a mesma coisa.

O passado deve ser lembrado e depois esquecido. Deixe que ele se vá. Isso se aplica a traumas de infância e traumas de vidas passadas. Mas também se aplica a atitudes, falsas noções, sistemas de crenças que nos são impostos, a todos os velhos pensamentos. Na verdade, a todos os pensamentos. Como é possível termos uma visão nova e clara com todos esses pensamentos? E se tivéssemos de aprender algo novo a partir de uma nova perspectiva?

Os pensamentos criam ilusões de separação e diferença. O ego perpetua essa ilusão e essa ilusão cria medo, ansiedade e enorme sofrimento. Por sua vez, o medo, a ansiedade e o sofrimento criam cólera e violência. Como pode haver paz em um mundo no qual essas emoções caóticas predominam? Simplesmente saia desse labirinto. Volte à origem do problema. Não volte a antigos pensamentos. Pare de pensar. Em vez disso, use o seu saber intuitivo para sentir amor novamente. Medite. Veja que tudo é interligado e interdependente. Veja a unidade, não as diferenças. Veja o seu verdadeiro ser. Veja Deus.

A meditação e a visualização o ajudarão a não pensar tanto e a iniciar a sua viagem de volta. Ficará curado. Começará a usar a mente que não utilizava. Verá. Compreenderá. Irá tornar-se mais sábio. E então haverá paz.

Você tem um relacionamento consigo mesmo, bem como com outras pessoas. E já viveu em muitos corpos e em muitas épocas. Portanto, pergunte-se por que isso é tão assustador. Por que receia assumir riscos razoáveis? Receia por sua reputação, tem medo do que os outros possam pensar? Esses medos lhe foram infundidos na infância ou mesmo antes.

Faça a si mesmo as seguintes perguntas: “o que tenho a perder? O que pode me acontecer de pior? Devo contentar-me em viver o resto de minha vida desta maneira? Se a morte é uma realidade inevitável, o que há de tão arriscado nisso?”

Em seu crescimento não receie provocar a ira de outras pessoas. A ira não passa de uma manifestação da insegurança dessas pessoas. Temer essa ira pode retardar o seu desenvolvimento. A ira seria meramente estúpida se não causasse tanto sofrimento. Dissolva a sua própria ira em amor e perdão.

Não deixe que a depressão ou a ansiedade tolha o seu crescimento. Sentir-se deprimido é perder a perspectiva, esquecer e aceitar tudo como natural. Aperfeiçoe o seu enfoque. Restabeleça os seus valores. Lembre-se de que há coisas que não devem ser aceitas como inevitáveis. Mude a sua perspectiva e lembre-se do que é importante e do que importa menos. Saia da rotina. Lembre-se de ter esperança.

Ficar ansioso é perder-se no ego. É perder de vista as nossas fronteiras. Há uma vaga lembrança de perda do amor, de orgulho ferido, de perda de paciência e de paz. Lembre-se: você nunca está sozinho.

Nunca perca a coragem de assumir riscos. Você é imortal. Ninguém pode feri-lo.

Aldo Pereira

"Não nos deixei cair em tentação"

Por Aldo Pereira há 5 dias

O espírito pede as provas de acordo com a matéria que vai realizar a provação. Para isso, não pode se afastar da fonte daquilo que veio provar. Pelo contrário: precisa sempre se aproximar mais.  

Se você quer se bronzear, não vai ficar em casa deitada na cama e coberta. Tem que sair e expor-se ao sol. Do mesmo jeito, aquele que quer provar que está livre do individualismo com o qual o ser humanizado vive, precisa se expor a ele. Para isso é necessário que esteja num meio onde esse individualismo esteja presente.

O que estamos falando é que para se vencer alguma coisa há a necessidade da tentação. Sem ser tentado a usar o que quer se libertar, não há vitória para o ser.

É por isso que o espírito escolhe coisas que os humanos não conseguem compreender. Ele escolhe, por exemplo, nascer entre gente de má vida ou qualquer outro ambiente execrado pelos humanos, desde que isso seja importante para o resultado da sua encarnação. Ele sempre viverá onde existam os elementos que proporcionem a oportunidade de realizar suas provas.

Poderia a humanidade viver sem ladrões, sem assassinos, sem estupradores? Não. Por quê? Porque a existência desses personagens é resultado do padrão vibracional dos espíritos que aqui encarnam. Ela é necessária para o carma dos espíritos que aqui encarnam. Vocês precisam que esses elementos existam.  

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Pare de buscar culpados

Por Aldo Pereira há 6 dias

.Sabe o momento difícil que você atravessa, está atravessando ou já atravessou? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe a ausência de coisas que tem na sua vida? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe as carências afetivas e materiais que sente? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe a mulher, o marido, o filho, a mãe, o pai que você tem? Não foi Deus que lhe impôs; eles estão na sua vida porque você pediu.Tudo que ocorre durante a encarnação é gerado pelo próprio espírito utilizando-se do seu livre arbítrio. 

Livro dos espíritos: Nada ocorre sem a permissão de Deus, porquanto foi Deus quem estabeleceu todas as leis que regem o Universo. Ide agora perguntar por que decretou Ele essa lei e não aquela. Dando ao Espírito a liberdade de escolher, Deus lhe deixa a inteira responsabilidade de seus atos e das consequências que estes tiverem. Nada lhe estorva o futuro; abertos se lhe acham, assim, o caminho do bem, como o do mal. Se vier a sucumbir, restar-lhe-á a consolação de que nem tudo se lhe acabou e que a bondade divina lhe concede a liberdade de recomeçar o que foi mal feito.”

Nesse trecho, entendamos bem e mal, como universalismo e individualismo.

Obs. Nem todos os espíritas acreditam no ensinamento. Mesmo o Espírito da Verdade devendo ser a referência, algumas informações passadas por ele são ignoradas ou trazidas para um conceito humano, totalmente desvinculado do "espiritismo dos espíritos".

Por exemplo: Diz o espírito da verdade: ninguém morre antes da hora. Não existe somatização de doenças. Não existem locais no universo ( umbral, cidades espirituais ou violetas na janela), mas como isso não agrada ao ego humano ( a clientela ), o ensinamento é desvirtuando para " agradar". " Já pensou dizer e defender tudo isso? Tá louco. Isso esvaziaria o centro". Assim temos dois espiritismo, o dos espíritos e o humano.

Espiritualismo ecumênico universal