Aldo Pereira

Casamento é um carma.

Por Aldo Pereira há 4 horas

Esse carma é para sempre, enquanto existir carma. Mesmo que você não esteja morando junto, enquanto o carma estiver presente, você estará ligado de uma forma ou de outra a ele (a). Pode mudar, por exemplo, o papel de marido para amigo ou inimigo, mas você continuará vivendo o seu casamento, uma relação. Casamento nada mais é que uma relação e você estará vivendo essa relação. Na hora que acabar os carmas, você nunca mais ouve falar dele. Aí acabou o carma, mas enquanto houver carma, a relação acontecerá.  

As separações ocorrem.

Por fim de carma. "Ontem eu te amava muito, hoje não aguente ver a sua cara". Acabou o carma. A separação pode acontecer por falência de carma. Ou seja ´´ não vamos mais deixar eles juntos, pois eles vão se prejudicar e muito´´. Então separa.

A separação também pode acontecer como o próprio carma. Você escreveu o período casado e o período descasado. Não existe ex marido safado ou ex mulher safada, mas tudo ação carmática. São "agentes" do seu carma. Existem pessoas que conversam mais, se relacionam mais depois de separados do que quando moravam juntos.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Os valores são outros.

Por Aldo Pereira há 3 dias

Para o espirito fora da carne, vivendo com a sua consciência espiritual, as coisas materiais nada valem. Não tem a menor importância se vai nascer rico ou pobre, se vai ter casa própria ou não, se vai ter carro do ano ou não. O que lhe interessa é ter situações que possa vivenciar e que sirvam de oportunidade para promover a sua elevação espiritual. O espírito fora da carne não se prende a ter que ter prazer na vida material. Ele não se prende a gozar os bens terrenos. Não tem a menor preocupação com isso. Se for preciso para executar as suas provas vir para morrer de fome, fará isso de bom grado. Porque o que quer realmente é provar a Deus que é capaz de se elevar. 

Por não ter um objetivo de vida claro nem em consonância com o anseio espiritual, o ser humanizado é um elemento perdido na vida. Ele nunca sabe o que quer. Uma hora quer uma coisa, outra quer outra coisa. Quando consegue algo deixa de aproveitar o que conseguiu e luta para poder ter mais. Tudo isso acontece justamente porque ele não tem objetivo na vida, não sabe, não pensa para que está vivo.

Aquele que busca a elevação espiritual precisa meditar profundamente nisso e descobrir um sentido para sua existência, um sentido para sua vida. Se for o sentido que ele teve antes da encarnação, melhor, porque alcançará a evolução espiritual.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

A colheita obrigatória.

Por Aldo Pereira há 4 dias

Se cada um fizer a sua parte, ou seja, amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, serão extintas as necessidades de hoje. Acabará o carma de ser assaltado, de ser roubado, de ser estuprado, de ser abortado. Sem a necessidade do carma, esses acontecimentos não mais precisarão acontecer e por isso os instrumentos para tanto não mais existirão.  

Só que você não quer assumir a sua responsabilidade. Prefere continuar acusando os outros ao invés de compreender que tudo existe por causa da sua necessidade.

Sim, quem cria o bandido é você, pois precisa ter o carma de ser assaltado. Os bandidos não existem porque alguém escolhe essa vida, porque prefere ser assim. Eles são frutos da sua necessidade.

Sempre será você o responsável pelo que existe nesse planeta. Temos que parar de julgar o mundo e começar a entender que todos os acontecimentos surgem porque cada ser que encarna tem um carma que torna necessária a existência de determinadas ações.

Portanto, a responsabilidade é sua. Foi você quem plantou a semente que lhe leva hoje a estar colhendo o que plantou.

O ser encarnado precisa saber que se o planeta está desse ou daquele jeito não é por causa dos outros, mas porque todos que encarnam nesse planeta precisam e merecem ter esse carma. No entanto, ao invés de olhar para si mesmo, o ser prefere acusar a todos, inclusive a Deus.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

"Não nos deixei cair em tentação"

Por Aldo Pereira há 5 dias

O espírito pede as provas de acordo com a matéria que vai realizar a provação. Para isso, não pode se afastar da fonte daquilo que veio provar. Pelo contrário: precisa sempre se aproximar mais.  

Se você quer se bronzear, não vai ficar em casa deitada na cama e coberta. Tem que sair e expor-se ao sol. Do mesmo jeito, aquele que quer provar que está livre do individualismo com o qual o ser humanizado vive, precisa se expor a ele. Para isso é necessário que esteja num meio onde esse individualismo esteja presente.

O que estamos falando é que para se vencer alguma coisa há a necessidade da tentação. Sem ser tentado a usar o que quer se libertar, não há vitória para o ser.

É por isso que o espírito escolhe coisas que os humanos não conseguem compreender. Ele escolhe, por exemplo, nascer entre gente de má vida ou qualquer outro ambiente execrado pelos humanos, desde que isso seja importante para o resultado da sua encarnação. Ele sempre viverá onde existam os elementos que proporcionem a oportunidade de realizar suas provas.

Poderia a humanidade viver sem ladrões, sem assassinos, sem estupradores? Não. Por quê? Porque a existência desses personagens é resultado do padrão vibracional dos espíritos que aqui encarnam. Ela é necessária para o carma dos espíritos que aqui encarnam. Vocês precisam que esses elementos existam.  

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Pare de buscar culpados

Por Aldo Pereira há 6 dias

.Sabe o momento difícil que você atravessa, está atravessando ou já atravessou? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe a ausência de coisas que tem na sua vida? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe as carências afetivas e materiais que sente? Não foi Deus que lhe impôs; foi você que pediu. Sabe a mulher, o marido, o filho, a mãe, o pai que você tem? Não foi Deus que lhe impôs; eles estão na sua vida porque você pediu.Tudo que ocorre durante a encarnação é gerado pelo próprio espírito utilizando-se do seu livre arbítrio. 

Livro dos espíritos: Nada ocorre sem a permissão de Deus, porquanto foi Deus quem estabeleceu todas as leis que regem o Universo. Ide agora perguntar por que decretou Ele essa lei e não aquela. Dando ao Espírito a liberdade de escolher, Deus lhe deixa a inteira responsabilidade de seus atos e das consequências que estes tiverem. Nada lhe estorva o futuro; abertos se lhe acham, assim, o caminho do bem, como o do mal. Se vier a sucumbir, restar-lhe-á a consolação de que nem tudo se lhe acabou e que a bondade divina lhe concede a liberdade de recomeçar o que foi mal feito.”

Nesse trecho, entendamos bem e mal, como universalismo e individualismo.

Obs. Nem todos os espíritas acreditam no ensinamento. Mesmo o Espírito da Verdade devendo ser a referência, algumas informações passadas por ele são ignoradas ou trazidas para um conceito humano, totalmente desvinculado do "espiritismo dos espíritos".

Por exemplo: Diz o espírito da verdade: ninguém morre antes da hora. Não existe somatização de doenças. Não existem locais no universo ( umbral, cidades espirituais ou violetas na janela), mas como isso não agrada ao ego humano ( a clientela ), o ensinamento é desvirtuando para " agradar". " Já pensou dizer e defender tudo isso? Tá louco. Isso esvaziaria o centro". Assim temos dois espiritismo, o dos espíritos e o humano.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Tudo é entre você e Deus.

Por Aldo Pereira há 1 semana

“Ele próprio escolhe o gênero de provas por que há de passar e nisso consiste o seu livre-arbítrio.”  

Leiam novamente: “ele próprio escolhe o gênero de provas por que há de passar e nisso consiste o seu livre-arbítrio.”

Se isso é verdade, e é porque trata-se de um ensinamento de um mestre da humanidade, o Espírito da Verdade, quer dizer que o espírito escolhe e sabe antes da encarnação, antes de nascer, a vida que terá. Aí está dito mais: esse é o livre arbítrio do espírito.

Eis a informação da existência da liberdade que Deus dá a cada um de escolher as perguntas das provas que irá se submeter quando encarnado. Você diz ‘Deus, que quero provar que me libertei da posse’. Ele, então monta uma historinha, um enredo de vida, onde esteja presente a possessão para que você possa provar a sua libertação dessa forma de viver. Você diz, ‘Deus, quero provar que me libertar da arrogância’. Ele, então, gera uma história onde estará presente a sua arrogância para que possa provar que se libertou dela.

Nada acontece por acaso. O ser não vive a vida aqui, ele a gera antes de encarnar. Tudo o que vivenciará durante a encarnação vai sendo criado antes. Depois que encarna, só vivencia o que foi prescrito.

Obs. Se quem cria as histórias é Deus, quem é o "culpado" de você ter perdas em enchente, ser assaltado, sorrir, chorar.....?

É por isso que os mestres ensinam: 

No final, é tudo entre você e Deus.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Todos são aliados.

Por Aldo Pereira há 1 semana

Cristo diz: eu vim para colocar pai contra filho e mãe contra filha. Somente estando um contra outro em determinados tempos, e ao lado em outros, é que se gera a vicissitude necessária para a elevação espiritual. Se houvesse só o relacionamento perfeito de pai e mãe, não haveria vicissitude. Por conseguinte, não haveria prova, não haveria oportunidade de missão e não haveria expiação ou carma.

Não foi uma pessoa que lhe fez o bem e nem outra pessoa o mal: todos foram instrumentos da sua vicissitude. Aquele que fez o que você gosta, foi instrumento do seu alto; aquele que fez o que você não gosta, foi instrumento do seu baixo. Agindo da forma que agiram, elas criaram as suas provas e as oportunidades de elevação. É por isso que disse outro dia: cada segundo da vida é uma oportunidade de encarnação.

É por isso que o ser humano sofre. É por isso que há ranger de dentes no planeta. Eu não gosto de enumerar imperfeições, pois existem algumas que vocês nem sabem que existem. Na verdade, só existe uma imperfeição: o individualismo. É dele que nascem todas as imperfeições que vocês conhecem.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Aproveitando a chance

Por Aldo Pereira há 1 semana

Você nasceu não para amar materialmente, para casar, ou ter filhos; não nasceu para ser médico, motorista ou ter qualquer outra profissão. Nasceu para vivenciar situações de altos e baixos nos acontecimentos daquilo que chama de vida. Em cada uma das situações, sejam elas consideradas boas ou más, está embutida uma prova uma chance de missão e uma oportunidade de expiação. Ao vivenciá-las sem ranger de dentes alcança a perfeição. Estou falando da perfeição o mundo de provas e expiação porque no próximo mundo são outras provações.

Para alcançar a perfeição, para realizar suas provas e cumprir suas missões passando pelas expiações, vocês vão ter que viver uma vida que um dia está no alto e outro no baixo. É isso que está escrito aí. Não adianta querer que a sua vida seja sempre no alto. Se isso acontecesse, suas provas não aconteceriam. Tudo existe em círculos. Você tem que girar todo círculo para depois sair dele e começar um novo. É assim que o hindu e Buda definem o carma: o carma é um círculo que o ser precisa rodá-lo completamente para começar outro ciclo, outro carma.

Por isso reafirmo: você não pode querer que a sua vida seja só altos ou só baixos. Precisa aprender a conviver com os altos e com os baixos dela. Mas, conviver como? Sem ranger de dentes, sem sofrer.

É isso que é viver a vida buscando a elevação espiritual. É para isso que você nasceu.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

Peçam, e será dado.

Por Aldo Pereira há 1 semana

Sabe a batida de carro? Ela não é culpa do outro motorista. Foi Deus que criou o choque porque você pediu isso. Sabe o bandido que lhe rouba com o revolver na mão? Ele não faz isso porque é um sem-vergonha, mas porque Deus comandou essa ação atendendo um pedido seu. É isso que precisamos compreender. Deus é um eterno cantor que está sempre cantando: me dê motivos. Você gera a motivação para tudo o que Ele faz acontecer na sua vida, pois pede antes de nascer os gêneros das suas provações. Tudo que lhe ocorre foi você que pediu para passar. Sendo assim, se existe um culpado de tudo o que lhe acontece, esse seria você. Os acontecimentos que vivencia durante a vida carnal são todos oriundos do que pediu antes de nascer. Você pediu a vida que hoje vive e Deus apenas lhe concede o que foi escolhido. Com isso, o transforma em responsável por si mesmo.

Isso é fundamental de se ter consciência. Enquanto encarnados, vivemos acusando os outros de serem responsáveis pelo que nos acontece. Só que ninguém é responsável por nada que vive. Apenas você é o responsável, pois pediu que aquilo ocorresse. Você é o responsável pelo que vive, não por causa do que fez nessa vida, mas por ter pedido essa provação antes da encarnação. A partir dessa consciência, precisamos parar de acusar os outros.

Espiritualismo ecumênico universal

Aldo Pereira

A encarnação é programada.

Por Aldo Pereira há 1 semana

Você nasceu numa família pobre porque pediu para nascer nela e nessas condições; se hoje em dia não possui casa própria, é porque pediu para não ter; se está passando por necessidades físicas, fome, é porque pediu antes de encarna para não ter comida quando tivesse a idade que tem hoje. Tudo que vive hoje, que viveu ontem e que viverá amanhã é fruto do seu livre arbítrio antes de encarnar. E olha que esse livre arbítrio não é tão livre assim. Muitas vezes o espírito pede, mas deus não concede.  

Se deixar pelo ser que irá fazer provas, os habitantes do planeta iriam nascer miseráveis, sem braço, sem perna, sem visão, sem audição. O espírito tem vontade de acabar logo com suas provas, por isso pede bastante oportunidades durante a encarnação. Só que Deus corta a maioria. Através de espíritos superiores (mentores), o Pai conversa com o ser que vai encarnar e diz: ‘Filho, você não vai aguentar isso, não vai dar conta’.

Por isso disse que esse livre arbítrio não é tão livre assim. O espírito pede, mas Deus nivela os pedidos dentro da capacidade de realização que Ele sabe e conhece de cada um. Só depois disso tudo é que o ser encarna. 

Essa é a realidade do mundo: o espírito pede seus gêneros de provações, Deus gera as histórias para que elas existam e aí o espírito encarna e vai viver uma vida humana onde estará presente tudo o que ele pediu utilizando-se do seu livre arbítrio. Todo o livro da vida (acontecimentos), a personalidade (o mundo mental), o corpo físico e todas as coisas que o ser convive durante a encarnação é decorrente do pedido que fez antes de nascer.

Obs. Quer dizer que tudo oque ocorre na " carne" é fruto de uma escolha anterior? O assalto, acidente, incêndio, falência, divórcio etc? Sim, absolutamente tudo. Tudo é resultado de sua ( minha) escolha.

Espiritualismo ecumênico universal