Gileno de Sá Cardoso

RALLYE DA VIDA

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 dia

          Você já assinou o acordo do livre arbítrio espiritual. Já sabe o que tem que fazer na sua vida. 

          De repente, você é acometido de amnésia e só dispõe agora do livre arbítrio emocional. 

          Pois bem, você está só observando a matrix?...sim...beleza... novas cenas são liberadas...segue a vida.

          A matrix lhe contrariou?...ih!... quebrou o acordo...sinal que você tem sentimento interno que serviu de gancho pra você ancorar na matrix. 

          Pode se preparar que virão novas contrariedades enquanto você estiver ancorado na matrix...só resta prestar atenção e despertar pra vida garoto! 

          Não tá sabendo distinguir entre o pensamento do ego manifestado e o da mente formador da matrix?...então relaxe...permita-se... observe tudo.

          Lembre-se que cada resistência interior à matrix gerará novas contrariedades se vc não seguir adiante.

          Deixe a vida lhe conduzir...não entre em nenhuma propositura do pensamento, de uma forma geral, nesse momento...fique em estado de inação...permaneça assim...sem medo... sem querer.

          Desencalhou da matrix?...bom vôo para a liberdade...fique atento à próxima vicissitude da vida...vá em frente cada vez mais feliz.

          Arrisque-se a sonhar e a planejar...mas nunca espere por resultados...entregue-os nas mãos de Deus.

          E se sentir impulso para "fazer" alguma coisa "faça" junto com Ele, ou seja, faça com que o espírito encontre em sí mesmo o Reino do Céu, a morada do Senhor.

          Se Eu e Deus somos Um, então quando estamos Nele, a nossa vontade se transforma na vontade Dele.  

Gileno de Sá Cardoso

Gileno de Sá Cardoso

O DESPERTAR

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 mês

Passo a passo, dia a dia

Tudo se tornou diferente

O que antes era confuso

Hoje se tornou coerente

O inimigo de outrora

Sempre forte e valente

Tanto sofrimento causava

Agora o vejo impotente

As lembranças do passado

Antes fortes e insistentes

Depressivo me deixava

Agora só me vejo contente

A ansiedade do futuro

Preocupava e me consumia

Hoje deito na minha calma

Sereno vejo passar o dia

Não sabia o que era vida

Nas agruras do outrora

De repente surgiu o milagre 

Do abrigo do agora

Vivia num mar constante

De julgos e de intrigas

Hoje me sinto no  paraíso

Sem querelas e sem brigas

Antes selecionava as amizades

Achava que só uns valiam a pena

Pra mim agora são todos iguais

No amor uso a mesma trena

Na labuta da vida

Só via competição

O ego só me impulsionava

Pro prazer e perdição

Quando pensava que estava na vida

Achando que era minha a eternidade

Na verdade estava na morte

Perto da mentira e longe da verdade

Perder ou ganhar hoje não mais importa

Famoso ou desconhecido tanto faz ser

O elogio ou a crítica não mais me atinge

Saí da dor, o bem-estar é o meu prazer

Se me envolvo num conflito

Dele afasto logo o concorrente

Me analiso com o meu Ser

Na presença do Onisciente

A vida nasce do pensamento

Nos trazendo logo a prova

Mas se com a vida o eu se identifica

Verá que Deus logo reprova

Se de repente caio numa tentação

Procuro logo me harmonizar

De posse do amor universal

Expulso o ego daquele lugar

Quando lá fora a coisa fica feia

Trato logo de me despertar

Saio de cena ligeirinho

Convoco a consciência a observar

A cada dia que passa

Vejo meu coração se limpar

De qualquer tipo de sentimento

Pra semente do amor germinar

Gileno de Sá Cardoso

A ASCENÇÃO DO SER É IMPOSSÍVEL SEM PASSAR PELA CARNE

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 mês

Já deu bom dia ao seu ego hoje? Ou ainda está acreditando que acordou e tomou café? Não dei bom dia porque não falo. Fico só observando a minha vida. Já sonhei que estava acordando e tomando café hoje. Às vezes decido entrar no meu sonho e aí o meu ego se manifesta. O bichinho é tinhoso, vive jogando comigo e me pregando peças o tempo inteiro. De vez em quando, caio em uma de suas armadilhas e entro em sono profundo, saindo do agora e sendo jogado por ele para as tristezas do passado ou para as ansiedades do futuro ou ainda para as contrariedades do presente. Quando isso acontece entro em uma turbulência de pensamentos, sentimentos, elucubrações e emoções que me tiram da vida real. O tempo que passo sonhando, me dedico a vivenciar a experiência humana nesse mundo espiritual, livre de conceitos e sentimentos, passando a me reconhecer no outro o que dá uma sensação de sermos só Um. O tempo que adormeço envolvido pela vida, reconheço no outro apenas um rival a querer roubar o meu espaço na luta pela vitória da razão e do sucesso passageiros sobre o amor. Não dei bom dia ao ego, mas estou aqui resilientemente vivenciando cada ato da vida humana com muito amor à Deus. Mas se por acaso o ego florescer, aproveito para experienciar os deleites e as agruras da vida, que serão importantes para municiar a minha consciência carnal, que é aliada da consciência espiritual. Obrigado ego por existir, sem você jamais ascenderia. Não me despeço porque não sei o que é tempo. Aliás, não sei de nada.

SER

Gileno de Sá Cardoso

VITIMIZAÇÃO

Por Gileno de Sá Cardoso há 5 meses

A vitimização é um aspecto da personalidade humana que afeta ao personagem ativo e ao passivo. É uma forma terrível de apego à vida que produz conflitos crescentes e podem persistir por uma existência inteira, caso não seja combatida intimamente pelo ativo e ignorada pelo passivo. Pura falta de consciência material e espiritual.

Renato Mendes

Único Poder

Por Renato Mendes há 10 meses

Tudo é regido por um único poder, e este poder não é meu nem seu.

É ilusão pensar que podemos alguma coisa, que nosso poder é maior ou menor que outro poder, que fazemos algo a alguém porque temos poder maior do que o outro ou vice-versa.

Não há dois poderes, há apenas um poder. É preciso conscientizar-se profundamente disto.

E este único poder não está à nossa disposição para usarmos como nos convém, passamos muito tempo estudando e fazendo qualquer tipo de práticas para termos acesso a este poder e faze-lo nos servir. Não, isto não funciona.

Por creditarmos poder em nós mesmos vivenciamos o sofrimento, sofremos quando queremos que as coisas sejam diferentes e também sofremos quando queremos que as coisas perpetuem, não temos o poder de realizar nenhuma destas coisas, mas ainda assim, por ignorância, insistimos em acreditar que sim.

No entanto existe uma maneira de escaparmos ao sofrimento, esta maneira é nos colocar à disposição deste único poder, resistir a ele é fazer uso do egoísmo. A paz e a felicidade são o que buscamos, mas nunca encontramos pois buscamos de forma incorreta e isto gera mais infelicidade. Paz e felicidade existem quando abandonamos nossas ilusões de poder e conscientemente nos abrimos a este único poder, ele então conduzirá nossas vidas com paz e felicidade, mas a paz e felicidade dele e não deste mundo que julgamos erroneamente serem paz e felicidade quando na verdade são guerra e prazer.

Entregue suas ilusões, renda-se, abra-se a isto, e veja a sua vida sendo conduzida sem as suas opiniões, desejos, necessidades e obrigações, permita-se experimentar esta realidade. O ego pode investir contra isto dizendo ser fraqueza, que será um salto no escuro e sem ele, o ego, você irá se machucar, mas é exatamente o contrário, o ego é fraqueza e usa de chantagens e ameaças para justamente esconder esta fraqueza, como disse só há um único poder, e ele não é do ego.

Figura

Não construa, não cultive, não crie, não, você não pode nada disto, perceba claramente, não tem participação sua desta maneira, a sua participação é entregar-se, entrega total, é um despojar, desnudar-se, render-se.

Você não pode fazer com o que vento entre pela janela, você pode apenas abrir a janela e o vento entrará por si mesmo.
Gileno de Sá Cardoso

MECANISMO DO APEGO

Por Gileno de Sá Cardoso há 11 meses

A dissonância cognitiva pode resultar na tendência de negação de evidências e outros mecanismos de defesa do ego. Quanto mais enraizada nos comportamentos do individuo uma crença estiver, mais forte será a reação de negar crenças opostas. Em defesa do ego, o humano é capaz de contrariar mesmo o mais alto nível básico da lógica, podendo negar evidências, criar falsas memórias, distorcer percepções, ignorar afirmações científicas e até mesmo desencadear uma perda de contato com a realidade (surto psicótico).

Gileno de Sá Cardoso

LUTANDO CONTRA SÍ PRÓPRIO

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 ano

O ser humano sente uma necessidade a cada segundo de ganhar, não importa o que for e de que forma for, para ele o importante é ganhar. No dia a dia a dia se enche de compromissos que lhe tiram a liberdade e o encarceram na escravidão em vez de priorizar as coisas mais simples. O ser humano nunca abre mão da razão, ele precisa a todo momento estar provocando uma discussão para assim tentar ter razão sobre o assunto. O ser humano é um carente eterno no sentido de ter que ser elogiado, nem que seja pelos mancomunados com as suas idéias e maneira de viver e, o pior, nem que para isso seja necessário alijar do seu relacionamento diário direto e franco aquelas pessoas que de sí discordam. O ser humano passa o tempo todo dominado por seu ego e pelas coisas por ele criadas acreditando que elas são reais e verdadeiras defendendo-as com todo o fervor para se sentir feliz nem que seja temporariamente. Com isso fica escravizado pelas coisas que lhe dão prazer apenas, expurgando da sua vida aquelas outras coisas que possam lhe exigir sacrifício. O ser humano tem dificuldade de se colocar no lugar do outro, desconhecendo o ingrediente maior do amor cristão que é a compaixão. O ser humano só não sabe que são justamente essas coisas propostas pela mente que o impedem de estar mais próximo a Deus e de ser verdeira e constantemente feliz. Para ser verdadeiramente feliz é necessário ter a coragem de alçar vôo para o incerto e o desconhecido.

Gileno de Sá Cardoso

NADA PODE ABALAR A ONIPOTÊNCIA DE DEUS

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 ano

Basta não imaginar Deus como algo central e sim  como algo que está em todos os lugares, para tirá-lo da dualidade. Simples assim. Algo que é tudo e que é nada ao mesmo tempo, que é onisciente e onipotente além de onipresente e que é a causa primária de todas as coisas. O diabo foi representado pela serpente no paraíso que vivia atentando Eva a comer o fruto proibido do saber para assim compartilhar o conhecimento do qual só Deus era detentor. À cada reencarnação, a figura da serpente é substituída pelo ego, que nos impele a todo momento a interceder na vida, desafiando o poder de Deus e mais uma vez desobedecer ao Criador. De uma forma grosseira, podemos dizer que Lúcifer, o anjo rebelde e príncipe das trevas, e o nosso ego são discordantes quanto ao caminho traçado por eles, em relação ao de Deus, para encontrar a Unidade, ou seja ambos são discidentes de Deus. Não esqueçamos que ao passarmos a Ser o Agora e ingressarmos na Realidade Maior do Universo tudo se torna Uno. Tudo é Nada e Nada é Tudo.

Gileno de Sá Cardoso

O Real Valor do Silêncio

Por Gileno de Sá Cardoso há 1 ano

        O silêncio é contemporizador, pois coloca tudo no tempo de Deus, ou seja, ajuda a esperar as vicissitudes da vida se resolverem por sí sós, sem que ocorra intercessão pessoal na sua resolução. O que poucos sabem é que por trás disso há um componente espiritualista fundamental: para que o silêncio real ocorra, é necessário que se diga, a cada segundo, um não sei a qualquer propositura do ego.

    Se Deus é a causa primária de todas as coisas e tem um plano de vida para cada um de nós, de acordo com o nosso merecimento na Obra Geral do Universo, então só, e somente só o silêncio espiritual é capaz de retardar o nosso tempo e esperar o tempo de Deus acontecer. A vida é sagrada, portanto não deve ser tocada e a única maneira de manter a vida imaculada, é utilizando o silêncio espiritual.

    Qualquer outra forma de se conseguir o silêncio real e verdadeiro torna-se ilusória e irreal porque se originará condicionada e intencionalmente. Pode-se concluir que podemos perfeitamente experenciar a divulgação de conhecimentos espiritualistas, assim como tudo na vida, porém abrindo mão sempre de qualquer expectativa sobretudo do querer á exemplo de fama, elogio, etc. Em suma, permita-se a tudo sempre, mas nunca caia na propositura do ego.

Roosevelt Cardoso

O FLUIR DA VIDA

Por Roosevelt Cardoso há 1 ano

      A vida flui sem que tenhamos o menor controle sobre ela,  os pensamentos ativam em nosso corpo mental todas aquelas energias, memórias que precisam ser vivenciadas criando os atos do dia a dia, não temos a menor culpa ou responsabilidade pelo ocorrido, mas e qual seria então nossa responsabilidade, qual o real sentido da vida, qual o propósito? O de nos tornarmos  conscientes de tudo aquilo que está inconsciente em nós, o subconsciente. Diante de todas as verdades individuais vividas ou vivenciadas em todo esse período de conflito, o que se observa, os erros ou acertos, as escolhas?

      Não, nada disso existe ou existiu, tudo o que ocorreu foi da forma exata como deveria ter acontecido, nada poderia ter sido diferente, pois a vida é quem determina o que vai acontecer. Quanto aos propósitos, como recobramos nossa consciência original diante dos atos e circunstâncias da vida? Despertando dentro de si o observador aquele eu que vai observar as ações do ego-mente, ex: estou dirigindo no trânsito e sou “trancado” me observo, me percebo e melhor me assumo completamente irritado, e isso não me traz a mínima preocupação ou culpa por estar assim. Pronto, tomei consciência de um aspecto inconsciente em mim até então ignorado pela minha identificação com a raiva, esse ato de me observar enfraquece esse aspecto raiva que faz parte de minha personalidade.

                             “Tudo é revelado ao ser exposto à luz e tudo que é exposto à luz, se torna luz”.

                                                                                                                                               Paulo.