Gileno de Sá Cardoso

LUTANDO CONTRA SÍ PRÓPRIO

Por Gileno de Sá Cardoso há 12 meses

O ser humano sente uma necessidade a cada segundo de ganhar, não importa o que for e de que forma for, para ele o importante é ganhar. No dia a dia a dia se enche de compromissos que lhe tiram a liberdade e o encarceram na escravidão em vez de priorizar as coisas mais simples. O ser humano nunca abre mão da razão, ele precisa a todo momento estar provocando uma discussão para assim tentar ter razão sobre o assunto. O ser humano é um carente eterno no sentido de ter que ser elogiado, nem que seja pelos mancomunados com as suas idéias e maneira de viver e, o pior, nem que para isso seja necessário alijar do seu relacionamento diário direto e franco aquelas pessoas que de sí discordam. O ser humano passa o tempo todo dominado por seu ego e pelas coisas por ele criadas acreditando que elas são reais e verdadeiras defendendo-as com todo o fervor para se sentir feliz nem que seja temporariamente. Com isso fica escravizado pelas coisas que lhe dão prazer apenas, expurgando da sua vida aquelas outras coisas que possam lhe exigir sacrifício. O ser humano tem dificuldade de se colocar no lugar do outro, desconhecendo o ingrediente maior do amor cristão que é a compaixão. O ser humano só não sabe que são justamente essas coisas propostas pela mente que o impedem de estar mais próximo a Deus e de ser verdeira e constantemente feliz. Para ser verdadeiramente feliz é necessário ter a coragem de alçar vôo para o incerto e o desconhecido.